quarta-feira, 22 de fevereiro de 2012

Cordeiro em pele de lobo


Nós mulheres passamos a vida inteira tentando entender os homens. Fracasso total. Cá pra nós, é pura pretensão nossa, nem nós nos compreendemos, ora essa.

O desafio começa já em tenra idade, na adolescência e não tem fim. Mulher é bicho teimoso, uma paca. Por que não jogar a toalha? É infinitamente menos cansativo e frustrante.
A cada dia me surpreendo mais com o comportamento da ala masculina e são inúmeros, incontáveis, quase que infinitos, talvez até sejam.
Os lobos em peles de cordeiro são muitos. Em maior número são os cordeiros em pele de lobo. Alimentam-se de fantasias para poder sobreviver ao tédio do dia-a-dia. Estão casados, levam  a sério o compromisso, leais e com caráter incontestável não dão um passo adiante. Sim, existem. Contentam-se com os devaneios como um mecanismo de sobrevivência. Largar tudo para viver um grande amor precisa coragem.
Existem os que são lobos assumidos. Escancarados, declarados, só não enxerga quem não quer. Estão a fim e vão até o fundo para conseguir e nunca rola the day after. Sorvem paulatinamente o chá de sumiço e evaporam sem deixar rastros, só ansiedade. O telefone não toca e agora o que faço? Correm atrás de paixões repentinas, totalmente sem compromisso, friends with benefits. Ninguém é de ninguém. Sem cobranças.Sem contato. Se rolar algo mais depois só Deus sabe.
A mercadoria em falta, são meros gatos pingados (e que gatos!) que buscam viver um paixão alucinante que se transforma em amor, cumplicidade e amizade a toda prova. No final é isso mesmo que importa, certo? Ter alguém para conversar e para ficar quieto. Para chorar de rir e para chorar de chorar. 
Transar é bom? Ô se é. É pra lá de bom. Só que não dá para ser só isso. É pouco, muito pouco. Passa como tudo. Nada dura para sempre, muito menos uma noite de sexo alucinante. Assumam, nem todo dia queremos subir as paredes. Tem coisa melhor que dormir de conchinha de vez em quando?
Meninas parem de tentar entender. Liguem o sensor de crepúsculo para identificar quem quer aquilo que você realmente quer e o sensor de estacionamento para amarrar o seu burro. Façam uso do padrão de qualidade  ISO para selecionar o joio do trigo e sejam absolutamente felizes.

5 comentários:

  1. Sabia que a pausa seria bem recompensada.

    ResponderExcluir
  2. Mas... Somos mesmo tão complicados assim? All of us?

    ResponderExcluir
  3. Somos mais que complicados, Renato! Todos nós.

    ResponderExcluir
  4. Dói ser simples?
    E fiquei sabendo que temos visual novo, será que inspirará outras pessoas?

    ResponderExcluir